+follow fanfic fanfic dan tumblr
Sexta-feira, 1 de Julho de 2011

é básico.

para variar, vai-me bastar ver-te para quebrar todas as defesas que ando a construir à meses.

p;αndяαde. ॐ às 23:57
ϟ | comentar. |
30 patos. x.x :
De G a 2 de Julho de 2011 às 00:13
tas igual a mim :S


De Liliana Maria a 2 de Julho de 2011 às 00:40
Às vezes basta um olhar para nos entregarmo-nos
beijinho :D


De agnes hope a 2 de Julho de 2011 às 00:55

nunca x) vivo num mundo limitado ahah


De -Sara a 2 de Julho de 2011 às 01:20
Entendo-te mais que bem. Entendo-te de forma perfeita porque sofro exactamente do mesmo.
Nem é necessário que o veja, basta que ele fale comigo para que toda a força e tudo o que construí até aquele momento se vá com as palavras que desagregadamente e de forma incoerente ele mandou cá para fora.
Agem como se tivessem o poder de nos moldar, de nos deixar vazias, sem forças, sem protecção, sem nada que nos impeça de mais uma vez nos entregarmos ao que sentimos sem sequer pensar duas vezes se isso será ou não o mais correcto a fazer e se essa atitude será portadora da nossa felicidade ou se pelo contrário nos deitará abaixo, no mais fundo possível.
E nós, sem as forças que eles indelicadamente e despropositadamente destruíram vamos até eles mais uma e outra e outra vez, sem hesitar um segundo.
Então vivemos entre a cor do sorriso deles e o brilho do mundo, sem saber qual escolher, sem saber por qual optar.
Sem saber se esquecemos ou lutamos, sem saber se agimos ou deixamos ficar.
A realidade é que quando nos destroem todas as nossas forças, ficamos sem saber como viver.
E se viver fosse fácil, ninguém andaria desesperada à procura de um sentido da vida que se esconde por trás dela durante o tempo todo, mas que acabamos por descobrir à medida que a vivemos.
Podem destruir-nos todas as forças, mas há uma força interior que é indestrutível. Aquela força que nos faz ter amor próprio e viver toda a nossa existência em busca da chamada "felicidade" que em tanto depende dos sentimentos.
E com essa força que ninguém te tira, irás, iremos reconstruir tudo o que brutamente nos foi tirado. E será uma construção cada vez com um carácter mais forte, mais único, mais nosso.
Aos poucos vamos crescendo, vamos construindo uma fortaleza que nos torna menos susceptíveis às atitudes, aos olhares, às palavras, ao PASSADO.

Desculpa ter invadido assim o teu blog mas não podia deixar de comentar. Não conheço a tua história mas espero ter ajudado em alguma coisa. Se quiseres passa no meu. Como já disse temos este factor em comum.
E o título, "básico", deixa de o ser quando o sentimos e vimos a complexidade em que fomos envolvidas. (:

Beijinho.


De margarida , a 2 de Julho de 2011 às 09:04
(:


De Teresa a 2 de Julho de 2011 às 10:49
como eu concordo com este post $:


De a a 2 de Julho de 2011 às 11:32
é sempre assim, ao pé "dele" somos, tipo um cubo de gelo ao sol -.-


De Miriam ∞ a 2 de Julho de 2011 às 12:28
então teletubbie , que se passa ?


De yellewanne a 2 de Julho de 2011 às 15:33
era um favor que me fazias!


De Ana Catarina a 2 de Julho de 2011 às 16:25
Siim ás vezes é mesmo verdade :)


comentar.